31 de mar de 2008

Inaugurada no Brasil a 1a. Apple Shop da América do Sul

A Apple escolheu o Rio de Janeiro para inaugurar a primeira Apple Shop da América do Sul, ontem no Barra Shopping. A Apple Shopping esta instalada num espaço de 80M2 dentro da Fnac do Shopping.
A loja não é operada diretamente pela Apple e sim funciona como uma franquia: a loja é projetada pela Apple e a equipe treinada pela empresa, mas a adiminstração não é da companhia. Nesta loja, terá alem de produtos, workshops, explicação do funcionamento dos equipamentos e permitirá que se testem os produtos.

Segundo a Fnac, terão outras lojas como essa em breve.

Saiba mais clicando aqui

Frases que eu curto

“Sei que 50% do que eu gasto em propaganda é dinheiro jogado fora; só não sei quais 50%”
John Wanamaker
Pra saber mais sobre ele, veja a postagem mais abaixo sobre a LV.

Pizza Hut, ou melhor Pasta Hut

A Pizza Hut irá mudar o logotipo de sua sede em Dallas, no Texas, para “Pasta Hut”, já esta no site da empresa o novo logo. A empresa oferece massas desde 1975 e alguns restaurantes da rede inclusive contam com um menu de pratos individuais. Nessa nova fase, mais agressiva, a empresa desenvolveu uma série de refeições tamanho família, procurando atender um público mais amplo e alavancar suas vendas, que vêm praticamente estagnadas nos Estados Unidos há anos.

29 de mar de 2008

Vale a pena investir em branding ?

Direto do Portal da Propaganda
Rafael Sampaio

A ABA realizou um ciclo de apresentações, exclusivo para executivos de suas associadas, de quatro consultorias especializadas em avaliar o valor de marcas e em monitorar a evolução do ROI em branding.

Louis Vuitton e seu histórico concorrente Goyard.

O simples relato da história desses dois ícones da arte da malleterie deixa muito evidente que investir bem em branding, como parte de uma agressiva estratégia de marketing, traz expressivos retornos.

François Goyard era um artesão que veio da Borgonha para Paris, em 1845, com o objetivo de trabalhar como aprendiz na Maison Morel, o maior e mais prestigioso atelier fabricante de caixinhas, cofrinhos e “embalagens” – então um must da nobreza francesa.

Em oito anos, ele se transformou no herdeiro profissional do célebre Monsier Morel e teve uma idéia então muito original e ousada: “abriu” uma loja ao público, em 1853, na rue Saint-Honoré (onde está até hoje, no mesmo prédio) e começou a oferecer suas requintadas criações, iniciando um negócio que foi muito expandido, pelos padrões da época, por seu filho Edmond.

Entre as inovações, conta-se a abertura de filiais nos destinos de férias dos ricos da época e de “corners” nas lojas de John Wanamaker em Philadelphia e Nova Iorque (Wanamaker, aliás, foi o pai do conceito de loja de departamento e autor da famosa frase: “Sei que 50% do que eu gasto em propaganda é dinheiro jogado fora; só não sei quais 50%”)

Ao longo desses mais de 150 anos, Goyard transformou-se no supra-sumo do que se pode ter em malas, sacolas e congêneres, acima até dos padrões de seus igualmente célebres concorrentes Vuitton e Hermès. São célebres suas malas especiais, feitas sob medida, para os jogadores de polo chiques levarem todo seu extenso kit “básico”, da sela ao chicotinho. Assim como se destacam suas coleiras, também feitas rigorosamente sob medida, para cães e gatos dos milionários que sabem das coisas.

Mas a família Goyard, que permanece dona do negócio até hoje, parou de investir em marketing e branding para valer e hoje a organização, que é relativamente muito rentável, é uma empresa de porte médio, mantendo “apenas” a sede parisiense, cinco lojas em quatro cidades americanas, uma no Kuwait, duas em Hong Kong, uma na Coréia e três no Japão.

Com existência quase paralela, a Louis Vuitton foi fundada no ano seguinte da Goyard, em 1854, na mesma Paris, pelo malletier de mesmo nome, que começou como aprendiz de marceneiro na oficina de seu pai e viveu seu primeiro estágio de fama fazendo baús para as longas viagens de trem, navio, carruagens, carroças e lombo de animais. Sua organização também foi pioneira desde seu início, tendo aberto uma pequena loja em Londres, em 1885; criado a “tela damie” Louis Vuitton, em 1888 (uma das primeiras manifestações simbólicas de identidade de marca da história), e a “tela LV”, em 1896 (esta pelo filho do fundador); iniciado um programa acelerado de globalização de suas atividades, em 1978; e participado da criação da holding LVHM, em 1987.

Nesse meio tempo, ficaram célebres suas estratégias de marketing e branding como o “patrocínio” dos grandes viajantes do final do século XIX e início do século XX; a criação de exposições de arte de alto requinte; a promoção de corridas de carro, Louis Vuitton Classic, e de vela, Louis Vuitton Cup; e a criação de lojas-destino de grandes dimensões, em endereços como a 5ª Avenida, em Nova Iorque, e Champs-Elyseès, em Paris. Além disso, sua expansão para diversos setores adicionais ao universo da viagem, como bolsas e acessórios, sapatos e até confecções, fez seu potencial de receita multiplicar-se.

Com todas essas iniciativas e investimentos, a Louis Vuitton é hoje a marca líder no mercado de luxo em todo o mundo, com perto de 10.000 colaboradores em 85 diferentes áreas de trabalho, 14 unidades de produção e quase 400 lojas em 44 países por todo o mundo. Seu faturamento, infelizmente, não pode ser conhecido, pois está consolidado na holding LVHM, que alcançou 16,6 bilhões de dólares em 2007.

Existe uma prova mais contundente de que vale a pena investir em marketing e marcas?

24 de mar de 2008

E por aqui...


Fran's Café chega a 100 lojas em São Paulo
A rede de cafeterias Fran's Café chega a 100 pontos de venda no Estado de São Paulo com a abertura de uma unidade na Avenida Angélica, na região central da capital paulista. Até o fim do ano, a expectativa é chegar a 140 lojas no mercado nacional.

Starbucks quer (precisa) vender mais.


A rede americana de cafeterias Starbucks anunciou uma série de iniciativas para revitalizar suas operações nos Estados Unidos. Essas ações incluem o uso de novas máquinas de café espresso e o lançamento de um novo website. As novas máquinas de café são menores e, assim, permitem aos baristas das lojas manter contato visual com os clientes enquanto preparam as bebidas. Já o site http://www.mystarbucksideacom/ terá um conceito de rede social, visando uma melhor conexão com os clientes. O endereço abrirá espaço para que os consumidores discutam o que acontece na empresa e descubram eventos e ações que estejam acontecendo nas lojas próximas. Outra ação visando a fidelização dos clientes é o cartão-fidelidade, que oferecerá cafés grátis, duas horas de internet wireless sem custo e a oportunidade de customizar pedidos sem pagar mais. A Starbucks ainda lançará uma nova linha de cafés, chamada Pike Place, que se tornará a “marca de assinatura” da rede e substituirá a estratégia anterior da companhia de oferecer novos blends diariamente. A linha Pike Place será a primeira da empresa dentro de seu programa de sustentabilidade ambiental. Ao mesmo tempo, a varejista reforçará a moenda dos grãos de café dentro das lojas (em vez de preparar o pó antecipadamente), o que trará de volta o aroma característico do produto aos pontos de venda.

12 de mar de 2008

Mais um Franqueador

O Brasil já esta entre o maiores franqueadores do mundo e pelo visto ainda tem muito a crescer. A marca de roupas para bebês Tip Top, fundanda em 1952, esta chegando neste seleto grupo e vai estrear no varejo/franchising, neste mês.
A primeira loja será aberta no Shopping Bourbon, a ser inaugurado no dia 27, em São Paulo.
O projeto da fabricante prevê a criação de uma rede com 100 lojas em cinco anos. A maioria delas será operada por meio de franquias.

Da série não eh franquia mas eu curto

Direto do Radar 55

BIKE DA PUMA
Apesar de não ser sobre franquia é sobre esporte que eu sou apaixonado.
Cada vez mais, grandes marcas lançam novos produtos e serviços baseados no seu Norte, no seu posicionamento, com a Puma não foi diferente é a Puma Glow Rider. A bike tem design incrível, claro, e todos aqueles apetrechos especiais como trava de segurança, freios a disco e luz noturna. Mas o principal mesmo é a pintura que brilha de noite. O máximo, não? Tem a marfim, que no escuro fica verde (foto) e a laranja que vira dourado. A novidade chega nas principais lojas muito em breve. Enquanto isso, você se acostuma com a idéia, vai fazendo alongamento e treina com sua antiga mesmo antes que ela enferruje na garagem. E lembre-se que fazer exercícios era um dos itens da sua listinha de reveillón de planos inadiáveis para 2008! Não é cobrança não, é só um lembrete!

Amor aos Pedaços em Campanha na Internet

A Mappa Idéias e Negócios, agência que sou sócio desde novembro, desenvolveu uma promoção de Páscoa para a marca Amor aos Pedaços.
A idéia é inspirada nos toys art de vinil, criada por designers no mundo todo. A ação convida o internauta a fazer o seu próprio toy art, mas de papel.
O internauta deve entrar no hotsite - http://www.coelhotoy.com.br/ de Páscoa do Amor aos Pedaços, o Coelho Toy, para montar um paper toy na forma de coelho, que pode ser personalizado com a foto de quem o consumidor desejar.

7 de mar de 2008

Na onda das fusões e aquisições


A rede de livrarias Saraiva anunciou ontem, quinta-feira (06) que fechou a compra da concorrente Siciliano, por R$ 60,030 milhões.

Em uma negociação que vem desde agosto de 2007. a Saraiva como parte da transação, assumiu a dívida líquida da Siciliano, que em 31 de dezembro de 2007 era de R$ 13,6 milhões.

Com essa aquisição, o grupo Saraiva, que já possuía 36 lojas próprias, passa a deter 99 lojas em sua rede.

A Siciliano teve em 2007 faturamento consolidado bruto (não auditado) de aproximadamente R$ 156 milhões, dos quais R$ 151 milhões são provenientes das atividades de varejo e R$ 5 milhões são resultado das atividades editoriais representadas pelos selos Arx, Futura, Caramelo e Arxjovem.

As informações são da Agência Estado.