30 de set de 2009

No carro

Acabei de ouvir o jingle que criamos para a campanha da Invel na radio cbn, ainda hoje depois de mais de 15 anos trabalhando com propaganda ainda fico orgulhoso quando vejo todo o esforço que é criar uma campanha ir para o ar.

Visite www.youtube.com/mdnaweb e veja o filme da campanha. Chegando na agência vou colocar o jingle aqui para quem quiser ouvir.

Um abraço

Denis

BlackBerry®

22 de set de 2009

Integração MD e Franchise Store





Hoje fizemos um café da manha de integração entre as equipes da MD e da Franchise Store. Cujo foco era apresentar as equipe, os projetos de cada empresa e o que podemos fazer juntos.

15 de set de 2009

VICTORIA'S SECRET CHEGA NO BRASIL POR CUMBICA ?


Há alguns dias publiquei aqui no Blog que a Griffe Victoria´s Secrets havia aberto uma loja no aeroporto de cumbica.
Bom fui viajar para fora do Pais esta semana e claro fui procurar a loja, na ida me disseram que a loja fica no desembarque, na volta a informação é que não há loja e que existem algumas peças no embarque, o que eu não encontrei, claro!!!. Incrivel é que não apenas eu mas vários portais e blog´s deram a noticia
http://www.sistemaodia.com/blogs/victorias-secret-no-brasil-53397.html
http://www.valoronline.com.br/?impresso/empresas/95/5784889/1/victorias-secret-chega-por-cumbica
http://www.dasmariasblog.com/post/2029/victorias-secret-chega-ao-brasil
http://odiariomaringa.com.br/noticia/225079
http://netmarinha.uol.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=19595:-victorias-secret-testa-o-brasil-com-loja-em-cumbica&catid=15:outras&Itemid=7

Alguem sabe me dizer cadê a loja de 80 mts ?

14 de set de 2009

Show no Bourbon dia 01/10 eu indico

Meu amigo e músico Marinho (que nas horas vagas é diretor da Chillibeans rs) vai tocar no Bourbon Street, já ouvi a banda dele tocar algumas vezes, alem de ter um cd no meu carro, recomendo que vocês conhecam, segue convite abaixo. Fazem um som de primeira!!!

10 de set de 2009

Como está o mercado de franquias ?

Há muito tempo eu venho cutucando a ABF para trazer mais números do setor, uma acompanhamento mais próximo do mercado de franquias. Algo mais freqüente, mas de qualquer forma saiu agora uma pesquisa que vale a pena ser conferida.

Segue um pouco dos números que foram divulgados. Pela ABF, em parceria com o Provar – Programa de Administração de Varejo, da Fundação Instituto de Administração (FIA).

SETOR DE FRANQUIAS SINALIZA CONFIANÇA NO MERCADO NACIONAL
A pesquisa avaliou os resultados a partir de uma amostra de 50 redes de franquias.


Um dado importante apontado pela pesquisa é que a crise financeira mundial trouxe um impacto positivo nos investimentos das redes de franchising. A expectativa é que as empresas participantes apresentem, no terceiro trimestre, um aumento de 8,1% em relação ao investimento planejado anteriormente. Para o quarto trimestre espera-se um aumento de 9,9% no investimento planejado.

Tendência de crescimento no número total de lojas

Nesta edição, 10.007 lojas estão representadas, das quais 88,3% correspondem a unidades franqueadas. A pesquisa aponta, ainda, que na composição da amostra a participação das lojas próprias diverge entre os segmentos, sendo mais elevada para Limpeza e conservação com 67%; fotografia, gráficas e sinalização com 50%; e serviços automotivos com 44%. A média dos setores inclusos em “demais segmentos” é de 97% de lojas franqueadas.

Na amostra, as empresas dos segmentos de cosméticos e perfumaria, alimentação e negócios, serviços e conveniência se destacam com o maior número de lojas com 27%, 22% e 16%, respectivamente, representando 65% do total de lojas analisadas.

No segundo trimestre deste ano, o crescimento de lojas próprias foi de 5,6%. Para o terceiro trimestre a expectativa de expansão é um pouco mais baixa, girando em torno de 4,5%. Já as lojas franqueadas têm mantido crescimento ao longo do ano, com aumento de 4,2% no segundo trimestre e expectativa de 6% para o terceiro.

O crescimento esperado do número total de lojas para o terceiro trimestre é de 5,8% contra 4,4% do trimestre anterior.

Expectativa de aumento no faturamento

No que diz respeito ao faturamento, a amostra revela que comparando o primeiro trimestre de 2009 com o de 2008 houve um crescimento de 17,7%. No segundo trimestre deste ano, também, foi detectada uma alta de 12,7% sobre o mesmo período do ano passado. E para o terceiro trimestre, a projeção é de um crescimento de 14,8% em relação ao mesmo trimestre de 2008.

Quando analisado o faturamento acumulado de janeiro a junho de 2009 verifica-se alta de 20,9% sobre o mesmo período de 2008. A previsão é que de janeiro a setembro deste ano, o aumento do faturamento seja de 24,6% em relação ao mesmo período de 2008.

Desempenho do segmento de alimentação

Para o período em análise foi possível a consolidação dos resultados para o segmento de alimentação, que nesta edição contou com 19 empresas.

Nesse segmento, a expectativa de crescimento para o terceiro trimestre no número de lojas próprias é de 0,8%, enquanto no segundo trimestre a variação foi de 2,1%. Em contrapartida, a previsão em relação ao crescimento de lojas franqueadas é de 6,8%, ao passo que no trimestre passado a variação foi menor, com apenas 2,2%. No total, a expectativa de crescimento do número de lojas do setor de Alimentação para o terceiro trimestre é de 5,1%, contra 2,2% do trimestre anterior.

Com relação ao faturamento, no comparativo trimestre a trimestre, o período compreendido entre abril e junho deste ano apresentou crescimento de 4,9% em relação ao mesmo período de 2008. Mas, para o terceiro trimestre deste ano a expectativa é de um faturamento 3,7% menor do que o do mesmo período do ano passado.

Em 2008, o faturamento do terceiro trimestre foi 9,6% maior que o do segundo. Já em 2009, a expectativa para o terceiro trimestre é de um faturamento apenas 0,6% maior, que o do segundo.

As redes de alimentação tiveram uma variação de 4,4% em relação ao investimento planejado no segundo trimestre deste ano, mas também esperam aumento no investimento planejado para os dois últimos trimestres do ano, apesar de serem menos expressivos, ficando em torno de 1,6% e 1,8% respectivamente.

Desempenho das empresas que comercializam bens

As 30 empresas que fazem parte dos segmentos de acessórios pessoais e calçados; alimentação; bebidas, cafés, doces e salgados; beleza, saúde e produtos naturais; cosméticos e perfumaria; móveis, decoração e presentes; e Vestuário foram agregadas no conjunto das franquias que comercializam bens.

Para o terceiro trimestre deste ano, essas empresas esperam aumentar em 1,2% o seu número de lojas próprias. Enquanto, que no segundo trimestre essa variação foi de 2,8%. Já para unidades franqueadas, a variação no segundo trimestre de 2009, foi de 2,6% e o aumento esperado para o terceiro trimestre é de 4,7%. Para esse grupo de empresas, a expectativa de aumento no número total de lojas é de 4,3% para o período de julho a setembro deste ano.

Quanto ao faturamento das empresas de bens, no segundo trimestre de 2009 houve um crescimento de 15,9% em relação ao segundo trimestre de 2008. A projeção para o terceiro trimestre do ano é de crescimento de 11,7% sobre o mesmo período de 2008.

Em 2008, o faturamento do terceiro trimestre cresceu 1,8% em relação ao segundo. Neste ano, a expectativa é de uma redução de 1,9% no terceiro trimestre sobre o segundo.

O efeito da atual crise financeira mundial fez com que os investimentos planejados, desse grupo de empresas, para o terceiro trimestre, aumentassem em 9,5% e a projeção é que no quarto trimestre continue em alta, em torno de 11,1%.

Desempenho das empresas prestadoras de serviços

Nesta edição participaram 20 empresas prestadoras de serviços que fazem parte dos seguintes segmentos: construção e imobiliárias; educação e treinamento; escolas de idiomas; fotografia, gráficas e sinalização; hotelaria e turismo; limpeza e conservação; negócios, serviços e conveniência; e serviços automotivos.

Essas franquias apresentaram uma variação de 11,8% no número de lojas próprias no segundo trimestre deste ano e a projeção de crescimento para o terceiro trimestre é de 11,1%. Quanto às lojas franqueadas, a variação no período de abril a junho de 2009 foi de 7,3% e a expectativa de crescimento entre julho e setembro no número de novas lojas é de 8,2%. Para as franquias do setor de serviços a expectativa de crescimento no número total de lojas é de 8,5%, para o terceiro trimestre deste ano.

O faturamento das empresas prestadoras de serviços no segundo trimestre de 2009 foi 16,7% maior que o do mesmo período de 2008. A expectativa dessas empresas para o terceiro trimestre deste ano é de crescimento de 17,8% no faturamento em relação ao mesmo período do ano passado. Já a expectativa de crescimento para o terceiro trimestre deste ano em relação ao segundo é de 13,7%.

As empresas desse grupo, preveem que em função da atual crise financeira os investimentos projetados para o terceiro trimestre deste ano terão aumento de 3,66% em média. A projeção para o próximo trimestre é de aumento de 5,83%


Em breve você poderá encontrar mais detalhes da pesquisa no site da ABF.

4 de set de 2009

Franchise Store lança novo Serviço

É sempre gratificando quando podemos participar do processo de criação não apenas da divulgação de um produto ou serviço, mas no nascer dele, cuidando desde o nome até a forma que será apresentando ao mercado, foi assim com o F.A.Z. - Franquia de A a Z que a Franchise Store, nosso cliente acabou de lançar. E o nome não poderia ser outro, o investidor realmente mais conhecer detalhes sobre franquia antes de começar o negócio, ou melhor até mesmo saber se deve ou não e qual a melhor opção para o perfil dele.

Acabou de sair no Blog da Franchise Store:

Conheça o FAZ -Franquia de A a Z. Um serviço diferenciado de assessoria a qualquer investidor que pense em abrir uma franquia, mas esteja na dúvida a respeito de em qual franquia investir… e até mesmo se franquia é a melhor alternativa para seu bolso e seu perfil.

O objetivo é disponibilizar a candidatos ao próprio negócio toda uma gama de informações e ajudá-los a avaliar as alternativas disponíveis, de modo a reduzir ao mínimo possível os riscos de um novo negócio. Saiba mais…