2 de dez de 2008

Starbucks no Rio

Amanha, quarta-feira, 03, a Starbucks Coffee inaugura sua primeira loja na cidade maravilhosa, no Shopping Leblon, estarão na inauguração o presidente da Starbucks Coffee Brasil, Ricardo Carvalheira, e o presidente da Starbucks Coffee da América Latina, Buck Hendrix. A nova unidade se soma às 15 lojas já em operação em São Paulo e Campinas.

1 de dez de 2008

Por Santa Catarina




Data Folha 64,5 Ibope 40

Brasil chega a 64,5 milhões de internautas, diz Datafolha

Segundo a Data Folha, na 3ª edição do levantamento sobre Internet no Brasil, o país tem 64,5 milhões de internautas com mais de 16 anos identificados.
A pesquisa mostra que uma fatia cada vez mais abrangente dos brasileiros usa a rede mundial de computadores como plataforma ativa de consumo.
Do total, segundo o estudo, 55% já incluíram algum conteúdo na rede, 51% citam a busca de informação como principal motivo da navegação e 48% levam em consideração a opinião de seus pares publicada na Internet, antes de efetuar uma compra. Além disso, 26% deles já publicaram opinião e 20% fizeram reclamação on-line sobre algum produto ou serviço. O estudo apontou ainda que o ativismo do consumidor com acesso à Internet aumenta, quanto maior forem a renda e a escolaridade. Entre os internautas com ensino superior completo, por exemplo, 45% já publicaram opinião sobre produto ou serviço.

Ibope
Os números do Datafolha são bem mais otimistas que os do Ibope. O Instituto anuncia que o país tem 40 milhões de internautas e divulgou recentemente passará a medir também o acesso à internet no ambiente de trabalho.
Fonte: Adnews

29 de nov de 2008

www.omaioramigosecretodomundo.com.br


Pessoal, já saiu em vários lugares (que bom) este abaixo é do portal da propaganda, dá o maior orgulho quando sai um projeto nosso assim diferenciado, é muito gratificante quando o cliente topa fazer e quanto o público reconhece, esta sendo um sucesso nosso portal


10:44 - A Amor aos Pedaços e a Associação Civil Anima promovem, neste Natal, o “Maior amigo secreto do mundo”, ação que tem o intuito de possibilitar a interação entre pessoas de todas as partes do Planeta. Se cadastrando no http://www.omaioramigosecretodomundo.com.br/, internautas de todos os países podem criar presentes virtuais, fazer novos amigos e, ainda, contribuir para a festa de Natal da ONG Anima, que objetiva aproximar crianças portadoras de HIV das não-portadoras. O sorteio do amigo secreto acontecerá no dia 15 de dezembro. (MB)

Não sou o único


O Paulo nosso redator aqui na agência que me contou que saiu no Blue Bus, esse vicio me pegou e tambem um certo sujeito que vc já deve ter ouvido falar...

OBAMA NÃO QUER LARGAR SEU BLACKBERRY!!!

E o presidente eleito Barack Obama nao vai desistir assim tao fácil de ficar perto do seu amado BlackBerry. Numa recente entrevista, afirmou que estava trabalhando para encontrar uma soluçao para o "problema" que é a rigidez da segurança da Casa Branca, que nao permite que se entre com celulares em certas áreas. "Uma das coisas que terei que trabalhar é como quebrar essa bolha que isola a figura do presidente" - teria dito.

Esse aí na foto é igual ao meu, sou viciado nele rsrs!!!

Acontece Lá fora no Natal


Pessoal vou postar aqui um pouco do que acontece no EUA neste Natal, dicas do Blog do Marketing Americano


Vale tudo para chamar atenção no Natal, veja loja da Banana Replubic (loja que eu curto) em Houston, está pronta para presente.


19 de nov de 2008

Brasileiro... pode ser mas.

Cristiano Ronaldo , hummm diria que tem lugar certo em um time...

16 de out de 2008

Mini Wal-Mart!

Mais uma da Delyse

Wal-Mart aposta em mini lojas
De olho naqueles clientes que estão fartos de supermercados gigantes e pouco aconchegantes, o Wal-Mart está abrindo sua sexta mini loja no Estado do Arizona e vai abrir mais cinco na Califórnia. Enquanto a Fresh & Easy, da Tesco, já abriu centenas dessas lojas, com um investimento aproximado de 2.5 bilhões de dólares.


Aqui no Brasil eu já vi movimento do Extra, se não me engano chamado Extra express, sem muito barulho, sem muito alarde.

14 de out de 2008

Starbucks em parceria com o Visa

Essa veio do Blog da Delyse Braun, Direto dos EUA
Concretizada a mais ou menos dois anos, a parceria entre a Starbucks a os cartões Visa voltam a ser pauta nas ações de marketing. Apesar de não ter tido muito sucesso no passado, a Starbucks voltou a divulgar seu cartão de crédito próprio, oferecendo vários benefícios dentre eles, 25 dólares na aquisição do cartão para consumir com seus próprios produtos.


Me recuso!!!

Jornais, Blog´s, revistas, internet, rádio, TV... o foco e ver quem consegue mostrar a empresa que esta mais sofrendo neste momento, concordo que isso é importante, mas me recuso a ficar vendo quem esta pior e quem esta sofrendo, gosto de quem está fazendo (opa no gerúndio não rsrs) quem faz!
Seja em crise ou não e vou continuar postando periodicamente, não diariamente que já vi que ainda não sou capaz, a disponibilizar coisas que curto e que acredito serem interessantes para o sistema de franquias e o outros.

2 de out de 2008

Começa hoje! oficialmente amanha.

Hoje tem inico a 8a. convenção de franqueadores da ABF. O evento acontece no club med na Bahia.
O evento, considerado o mais importante do setor, é um dos responsáveis pelo fomento e pelo desenvolvimento do franchising no Brasil. A expectativa é reunir cerca de 300 participantes de todo o país entre franqueadores, franqueados, consultores, advogados e demais colaboradores do sistema.
Para as plenárias, já estão confirmadas as presenças de Carlos Ferreirinha, com o tema: Luxo: a nova pauta dos mercados mundiais, do Maestro João Carlos Martins, que falará sobre superação e resiliência, de Miguel Gellert Krigsner, com a apresentação do case O Boticário: A maior rede de franchising do mundo no segmento de cosméticos e de Ricardo Amorim que apresentará a palestra: Crise nos EUA e emergência da China e da Índia: impactos na economia brasileira e oportunidades de negócios.

Estarei por lá e mando as novidades por aqui.

clique aqui e conheça o programa completo

IMBRA vai à mídia online

Na próxima semana entra no ar a campanha online da IMBRA, maior rede de clínicas odontológicas do país.


A ação vai reforçar o posicionamento da marca no segmento e antecipa a campanha off-line e reestruturação do site institucional.


A IMBRA foi comprada nesta semana pela GP Investimentos, conhecida por apostar em empresas com alto potencial de valorização. Indiretamente, o grupo investiu R$ 185 milhões na rede odontológica.
A transação será feita por meio da aquisição de debêntures conversíveis da Baladare Participações S.A., que controla a Almeria Participações S.A. Pelo acordo, este último grupo comprou 51% das ações com direito a voto da Imbra S.A.


AIMBRA foi fundada em 2006, segundo nota emitida pela GP Investimentos, teve receita de vendas de R$ 105 milhões em 2007. Apenas na primeira metade deste ano, o faturamento da empresa já somou R$ 136 milhões.

Fonte: adnews

China in Box pega carona na nova novela da Globo

Enviada pelo sócio aqui na Mappa, Kleber de Brito


TV Globo e China in Box juntos na promoção de "Negócio da China"
Durante todo o mês de outubro, a TV Globo promoverá ações promocionais de lançamento de ‘Negócio da China’, próxima novela das seis, escrita por Miguel Falabella.

Os restaurantes da rede de comida chinesa China in Box espalhadas por todo o país terão embalagens personalizadas com imagens que fazem referência à novela. Além do box padrão, os biscoitinhos da sorte estarão de cara nova, trazendo também uma logomarca da novela ‘Negócio da China’. A parceria com o China in Box, em lojas localizados no Rio de Janeiro e em São Paulo, também conta com uma promoção que oferece aos clientes dois rolinhos primavera na compra do combo básico. Para isso é preciso apresentar um anúncio promocional da campanha de divulgação que será publicado em jornais do Rio de Janeiro e de São Paulo.
A rede China in Box está presente em quase todo o Brasil, com 128 unidades espalhadas por estados como Espírito Santo, Pernambuco, Mato Grosso, Amazonas, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. No Rio de Janeiro há 14 lojas e em São Paulo, 62. Mensalmente o China in Box vende 254 mil refeições do box padrão no estado paulistano e 64 mil para os cariocas. Já a distribuição, por mês, do biscoitinho da sorte ultrapassa a marca dos 420 mil em São Paulo e chega a bater os 105 mil no Rio.
Além da ação com as franquias do China in Box, os cariocas que estiverem nas praias do Recreio ao Leme, no próximo final de semana, poderão ver de perto aviões sobrevoando a orla carioca com faixas que trazem chamadas para a próxima novela das seis, que estréia dia 06 de outubro.

24 de set de 2008

Dona da rede Viena agora vai controlar também 12 restaurantes Frango Assado

Minha familia é da terra vermelha de Ribeirão Preto e uma das coisas que eu me lembro com muito carinho do meu Avô eram as paradas na viagem no Frango Assado para comprar os deliciosos espetinho de frango, saudades desta época.


Algo que se tornou comum ultimamente é a venda de redes para grupos de investimento, e com o Frango Assado não foi diferente.

A International Meal Company (IMC), holding criada pelo fundo de private equity Advent para gerenciar seus negócios na área de alimentação, fechou a compra da rede Frango Assado, dona de 12 restaurantes localizados em estradas do Estado de São Paulo. Os valores da operação não foram divulgados. A Frango Assado é a terceira rede a ser adquirida pela IMC no Brasil. Em abril de 2007, a IMC comprou a RA, dona das marcas Brunella e Black Coffee e líder nos aeroportos de Guarulhos e Congonhas, em São Paulo. No final do ano passado, foi a vez da cadeia de restaurantes e cafés Viena, forte em São Paulo e com presença no Rio de Janeiro.

19 de set de 2008

Franchising e as Ações

A seguir, texto do meu artigo publicado na Gazeta Mercantil hoje:

O Franchising Cresce de Maneira Sustentada.
Denis Santini
Fato: o brasileiro comum descobriu a Bolsa de Valores. Conceitos como câmbio, IPO, ação ordinária e dividendos, antes restritos a “experts”, ganharam as ruas, incorporando-se à vida de qualquer cidadão. Acompanhando esse interesse pelo assunto, pude constatar similaridades entre o mercado de ações e o de franquias, no qual atuo desde 1993, como especialista em comunicação e marketing de redes. Isso me estimulou a escrever este artigo, para expor as oportunidades oferecidas pelo Franchising aos investidores.
Analisemos o comportamento do investidor em cada caso. A opção pela compra de ações de uma empresa pressupõe confiança em seu crescimento e é feita após uma análise criteriosa, que envolve fatores como crescimento do mercado, qualidade e aceitação do produto, imagem da marca e fluxo de caixa. O investimento é motivado pela expectativa de valorização dos papéis e o lucro da operação. Do ponto de vista da empresa, a opção pela abertura de capital leva em consideração a possibilidade de financiar o crescimento do negócio com os recursos levantados, investindo em máquinas, equipamentos, treinamento e na sua ocupação de mercado, por exemplo.
Processo semelhante é observado no mercado de franquias. O candidato a franqueado vislumbra a possibilidade de ganho trazida pela reprodução de um modelo de negócios comprovadamente bem-sucedido, que também envolve fatores como mercado, produto, imagem e fluxo de caixa. Ao se decidir por uma franquia, o investidor confia no potencial de crescimento da marca. Para o franqueador, o Franchising é uma estratégia segura e eficaz de expansão das operações, de maneira análoga à abertura de capital. Captação de recursos, comprometimento do "franqueado-acionista" e mecanismos de controle sobre a marca, produtos ou serviços são alguns dos principais atrativos, além de financiar a sua expansão.
As semelhanças não páram por aí. Há paralelos entre o perfil do investidor em ações e o de franquias. Em geral, é um profissional com bom nível de escolaridade e ampla experiência em sua área. É alguém com bom padrão de vida, ativo e disposto a correr riscos para aumentar sua renda e patrimônio. São pessoas que lançam mão dos recursos de seu Fundo de Garantia para investir na Bolsa de Valores ou em um novo negócio, mesmo como atividade paralela (tocada pela esposa ou parentes).
Para esse perfil de investidor, o mercado de franquias é uma oportunidade atraente, em contraponto – ou complementando – as aplicações no mercado de capitais. O Franchising cresce de maneira sustentada no Brasil, que ocupa a terceira posição no ranking de países com maior número de franqueadores, atrás dos EUA e do Japão. Em 2007, o faturamento do setor foi de cerca de R$ 46 bilhões, um crescimento de 16% em relação a 2006. Hoje, o mercado é formado por mais de mil empresas franqueadoras – 90% nacionais – que somam 63 mil pontos de venda e oferecem mais de um milhão de empregos diretos.
O que esses exemplos ilustram é que, no mercado de ações ou no de franquias, as empresas optam por abrir a agentes econômicos externos seu capital, marca ou modelo de negócio, para financiar o próprio crescimento, na medida em que constroem uma reputação de confiança e solidez nos setores onde atuam. Com os recursos obtidos, aumentam sua capacidade de investimento e competitividade frente à concorrência, dando início a um ciclo virtuoso.
Mesmo com todas essas semelhanças, há pelo menos um ponto em que o Franchising tem diferença em relação ao mercado de capitais. Se ao acionista cabe investir com responsabilidade e acompanhar à distância os movimentos do mercado, o papel do franqueado é determinante para o sucesso do negócio. Não é por acaso que as redes franqueadoras mais bem-sucedidas são aquelas que aprenderam a compartilhar sua visão e métodos com seus franqueados, estreitando a parceria para colher bons resultados de maneira sustentada. Mas o papel do franqueado para essa modalidade de varejo organizada, eficaz e de alta penetração é tema para outro artigo.

Denis Santini é sócio da Mappa Idéias e Negócios, especializada em comunicação para franquias e redes, além de co-autor (com Filomena Garcia) do livro “Marketing para Franquias” (Premier Máxima, 2006). É ainda franqueado no Brasil da Contours Academia para Mulheres e professor do MBA Gestão de Franquias, da FIA/Provar.

9 de set de 2008

Sexo Ecológico. Pensando até naquilo!!!

Sexo ecológico: o prazer em defesa do ambiente

O Greenpeace não perdoa. A secção mexicana da organização ambientalista criou uma “cartilha’ ecologicamente correta até para os momentos de maior intimidade. Tratam-se dos mandamentos do “sexo ecológico”. Resta saber se os amantes terão paciência para tomar algumas das atitudes sugeridas antes e durante os momentos de prazer.


Caso os hormônios permitam, o Greenpeace mexicano recomenda:




  • Cheque a origem da madeira da cama. Se não for certificada, esqueça.


  • Nada de pedir bebidas e alimentos que não sejam orgânicos.
    Guaraná, cereja e framboesa, por exemplo, são afrodisíacos.


  • No momento do banho, o casal deve dividir o chuveiro e economizar água.


  • Lubrificantes, só a base de água.


  • Ah, sim! Nada de gastar energia sem necessidades.
    Fazer amor no escuro pode ser mais sexy e econômico.


  • E, para fechar, os ambientalistas mexicanos resgatam o slogan dos hippies:
    “faça amor, não faça guerra”.

8 de set de 2008

Sexo Frágil!!

Mulheres superam número de homens empreendedores no Brasil

Invertendo uma tendência histórica em que os homens representavam o maior número de empreendedores, a mulher no Brasil vem ocupando definitivamente seu lugar no mundo dos negócios. Em pesquisa divulgada pelo GEM- Global Entrepreneurship Monitor, estudo que mede as taxas do empreendedorismo mundial, as mulheres brasileiras atingiram a marca histórica do maior número já registrado de empresárias no país, ultrapassando o nível empreendedor dos homens. Hoje, as brasileiras hoje já representam 52% dos empreendedores adultos, ou seja, com idade entre 18 a 64 anos, invertendo dados de pesquisas anteriores. Só para ressaltar a tal virada feminina, dados do GEM destacaram que em 2001, seis anos atrás, os homens empreendedores representavam a grande marca dos 71% contra apenas 29% das mulheres. A pesquisa também revelou que as canarinhas abocanharam o 7º lugar no ranking mundial como as mais empreendedoras, com uma taxa de 12,71%, traduzindo para números, significam aproximadamente oito milhões de mulheres que tocam seu próprio negócio em todo o País. Liderando o ranking das mais empreendedoras estão Peru (26,06%), Tailândia (25,95%) e Colômbia (18,77). Os últimos lugares foram ocupados por Letônia (1,41%), Rússia (1,64%), Áustria (1,84%), Bélgica (1,98%) e França (2,21%). Segundo Maria José Pereira, gestora do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, criado para valorizar as iniciativas femininas frente ao mundo dos negócios e que está com inscrições abertas até dia 15 de setembro no WWW.sebrae.com.br, as mulheres estão buscando cada vez mais seu lugar no empreendedorismo. "As mulheres procuram alternativas de empreendimentos para complementar a renda familiar, ou ainda porque nos últimos anos elas vêm assumindo cada vez mais o sustento do lar como chefe de família, mas não excluindo a forma de empreender por oportunidade, ou seja, pesquisar um mercado e ver que aquilo é rentável e investir nele", comenta a gestora.

Fonte: http://www.administradores.com.br/noticias/mulheres_superam_numero_de_homens_empreendedores_no_brasil/17039/

13 de ago de 2008

Dona do Bob's compra franqueada Pizza Hut

Essa noticia quem me mandou foi a Fernanda Roisenberg


A BFFC (Brazil Fast Food Corporation), dona da marca Bob's e administradora da KFC no Brasil, anunciou nesta terça-feira (12) que comprou 60% da IRB (Internacional Restaurantes do Brasil), maior franqueada Pizza Hut no país.
Com a operação, a BFFC quer incrementar a receita em 50%.
Com informações da Folha Online. Leia matéria na íntegra aqui.

1 de ago de 2008

Kibe, Cachorro quente e Furadeira!!!

Estive no Rio recentemente e vi uma imagem de uma faixa dentro de uma rede de postos de gasolina, me chamou atenção e logo pensei que era uma ação local, mas chegando aqui em São Paulo notei que é uma campanha da rede toda, me chamou ainda mais a atenção e quis compartilhar com vocês, perdoem a qualidade da imagem, tirei a foto com meu celular, será que faz sentido ? Eu, para ser sincero, gostei da iniciativa.

Primeiro Prejuízo a gente nunca esquece.

Na exame desta semana saiu:

Finanças descafeínadas
A Starbucks apresentou o seu primeiro prejuízo trimestral desde que abriu o capital, há 16 anos. As perdas somaram US$ 6,7 milhões e levaram a empresa a anunciar que fechará mais lojas, segundo a Bloomberg. Na Austrália, 61 cafeterias da rede devem baixar as portas.
Brasil é destaque internacional
Três anos contínuos de expansão econômica, o aumento da renda e do consumo são alguns dos itens que mostram que o Brasil, finalmente, encontrou o caminho do desenvolvimento. A conclusão é do jornal americano New York Times, que credita parte do sucesso à política econômica do presidente Lula.

21 de jul de 2008

Café da Manha

Essa veio direto do Blog do Marketing Americano


Painel mecânico que o Mcdonald’s fez em Wrigley Field em Chicago, na semana passada. O painel foi criado para divulgar seu café da manhã servido diariamente até as 11h, cuja campanha é “Fresh Eggs Daily”. O ovo começa abrir pela manhã e permanece aberto até as 11h. Depois ele torna a fechar e só volta a abrir na manhã seguinte. A peça foi criada pela Leo Burnett Chicago e fabricada pela Detroit Prop Art Studio.

10 de abr de 2008

5 x 1 Perfil - Sérgio Freire


Empresa: Vanilla Caffè
Nome: Sérgio Freire
Função: Diretor de Franquia
Unidades: 32 Unidades


[DENIS]: Como você iniciou o trabalho com franquias e redes?
[SÉRGIO]:
Comecei minha carreira profissional em Franchising, em 1998, na Stella Barros Turismo. Vinha do Mercado Financeiro, porém queria conhecer coisas novas e mergulhar em um novo modelo de negócio que eu acreditava muito e via seu crescimento acentuado, principalmente depois da Lei do Franchising. Comecei como Consultor de Campo e me apaixonei, ainda mais, pelo modelo de negócio Franquia.

[DENIS]: Qual (is), em sua opinião são as principais diferenças entre trabalhar com marketing para franquias e redes e em trabalhar com o marketing tradicional ?
[SÉRGIO]:
Existem diferenças bastante acentuadas, principalmente pelo fato de que em uma rede tradicional você toma as decisões sozinho e implementa e já em uma rede de Franquia, o processo é bem mais democrático, uma vez que você precisa colher uma série de informações da sua rede e direcionar ações que possam atender a todos.

[DENIS]: Desde o momento que você começou no mundo de franquias e redes, o que acredita que mudou? (para pior e para melhor)
[SÉRGIO]:
Acredito que o sistema inteiro se modificou e especialmente se profissionalizou, desde as redes que hoje em dia, na sua grande maioria são geridas por profissionais e não mais por comerciantes que deram certo, pois trata-se de uma necessidade também, uma vez que os franqueados de hoje, felizmente, também são mais profissionais e instruídos sobre o tema. E vejo isso, também, como uma tendência ainda maior para o futuro, ou seja, cada vez mais este mercado será condicionado à profissionalização.

[DENIS]: Qual a pergunta que hoje vc não sabe a resposta e te incomada não saber ?
[SÉRGIO]:
“Tostines vende mais por que é fresquinho ou é fresquinho por que vende mais?”

[DENIS]: Qual o maior desafio que você já teve na carreira e como solucionou?
[SÉRGIO]:
Deixar de ser um executivo, com uma vida profissional estabilizada e partir para uma empreitada em vôo solo, e investir na abertura minha própria rede de Franquia. Coisa que não me arrependo nem um segundo. Para isso precisei de uma dose de coragem e alguns bons empurrões.

[DENIS]: Como você vê a questão das fusões e aquisições que estão ocorrendo entre franqueadores.
[SÉRGIO]:
Acredito que este deva ser o caminho natural das coisas, que aliás, já vem acontecendo com muitas redes. Assim como em outros mercados, no nosso, não será diferente, apenas está começando, vejo de maneira bastante positiva e no futuro deve ser a consolidação deste nosso mercado, desde que bem executada, dentro dos princípios éticos e livre concorrência.

7 de abr de 2008

Droga Raia apresenta revista exclusiva

A Editora MOL e o Graacc lançaram na semana passada a revista Sorria, que será vendida exclusivamente nas lojas da Droga Raia. O evento de lançamento aconteceu no Bourbon Street, em Moema, e contou com a apresentação da modelo Daniela Cicarelli e show da banda Funk Como Le Gusta.

A revista Sorria é resultado de um projeto inovador, que tem como objetivo multiplicar os recursos investidos no Graacc pelos seus apoiadores e patrocinadores.

A publicação é bimestral e pode ser adquirida nas mais de 200 lojas da Droga Raia por R$2,50. Esse valor, descontados os impostos, será totalmente destinado à instituição.

Em um ano, a Droga Raia pretende vender mais de 400 mil exemplares, gerando mais de R$ 1 milhão para o Graacc, que serão destinados ao aumento da capacidade de atendimento gratuito a crianças e jovens pacientes.

A publicação está pautada em valores humanos e seu conteúdo apresenta relações verdadeiras, prazeres do cotidiano, otimismo, leveza e solidariedade.

31 de mar de 2008

Inaugurada no Brasil a 1a. Apple Shop da América do Sul

A Apple escolheu o Rio de Janeiro para inaugurar a primeira Apple Shop da América do Sul, ontem no Barra Shopping. A Apple Shopping esta instalada num espaço de 80M2 dentro da Fnac do Shopping.
A loja não é operada diretamente pela Apple e sim funciona como uma franquia: a loja é projetada pela Apple e a equipe treinada pela empresa, mas a adiminstração não é da companhia. Nesta loja, terá alem de produtos, workshops, explicação do funcionamento dos equipamentos e permitirá que se testem os produtos.

Segundo a Fnac, terão outras lojas como essa em breve.

Saiba mais clicando aqui

Frases que eu curto

“Sei que 50% do que eu gasto em propaganda é dinheiro jogado fora; só não sei quais 50%”
John Wanamaker
Pra saber mais sobre ele, veja a postagem mais abaixo sobre a LV.

Pizza Hut, ou melhor Pasta Hut

A Pizza Hut irá mudar o logotipo de sua sede em Dallas, no Texas, para “Pasta Hut”, já esta no site da empresa o novo logo. A empresa oferece massas desde 1975 e alguns restaurantes da rede inclusive contam com um menu de pratos individuais. Nessa nova fase, mais agressiva, a empresa desenvolveu uma série de refeições tamanho família, procurando atender um público mais amplo e alavancar suas vendas, que vêm praticamente estagnadas nos Estados Unidos há anos.

29 de mar de 2008

Vale a pena investir em branding ?

Direto do Portal da Propaganda
Rafael Sampaio

A ABA realizou um ciclo de apresentações, exclusivo para executivos de suas associadas, de quatro consultorias especializadas em avaliar o valor de marcas e em monitorar a evolução do ROI em branding.

Louis Vuitton e seu histórico concorrente Goyard.

O simples relato da história desses dois ícones da arte da malleterie deixa muito evidente que investir bem em branding, como parte de uma agressiva estratégia de marketing, traz expressivos retornos.

François Goyard era um artesão que veio da Borgonha para Paris, em 1845, com o objetivo de trabalhar como aprendiz na Maison Morel, o maior e mais prestigioso atelier fabricante de caixinhas, cofrinhos e “embalagens” – então um must da nobreza francesa.

Em oito anos, ele se transformou no herdeiro profissional do célebre Monsier Morel e teve uma idéia então muito original e ousada: “abriu” uma loja ao público, em 1853, na rue Saint-Honoré (onde está até hoje, no mesmo prédio) e começou a oferecer suas requintadas criações, iniciando um negócio que foi muito expandido, pelos padrões da época, por seu filho Edmond.

Entre as inovações, conta-se a abertura de filiais nos destinos de férias dos ricos da época e de “corners” nas lojas de John Wanamaker em Philadelphia e Nova Iorque (Wanamaker, aliás, foi o pai do conceito de loja de departamento e autor da famosa frase: “Sei que 50% do que eu gasto em propaganda é dinheiro jogado fora; só não sei quais 50%”)

Ao longo desses mais de 150 anos, Goyard transformou-se no supra-sumo do que se pode ter em malas, sacolas e congêneres, acima até dos padrões de seus igualmente célebres concorrentes Vuitton e Hermès. São célebres suas malas especiais, feitas sob medida, para os jogadores de polo chiques levarem todo seu extenso kit “básico”, da sela ao chicotinho. Assim como se destacam suas coleiras, também feitas rigorosamente sob medida, para cães e gatos dos milionários que sabem das coisas.

Mas a família Goyard, que permanece dona do negócio até hoje, parou de investir em marketing e branding para valer e hoje a organização, que é relativamente muito rentável, é uma empresa de porte médio, mantendo “apenas” a sede parisiense, cinco lojas em quatro cidades americanas, uma no Kuwait, duas em Hong Kong, uma na Coréia e três no Japão.

Com existência quase paralela, a Louis Vuitton foi fundada no ano seguinte da Goyard, em 1854, na mesma Paris, pelo malletier de mesmo nome, que começou como aprendiz de marceneiro na oficina de seu pai e viveu seu primeiro estágio de fama fazendo baús para as longas viagens de trem, navio, carruagens, carroças e lombo de animais. Sua organização também foi pioneira desde seu início, tendo aberto uma pequena loja em Londres, em 1885; criado a “tela damie” Louis Vuitton, em 1888 (uma das primeiras manifestações simbólicas de identidade de marca da história), e a “tela LV”, em 1896 (esta pelo filho do fundador); iniciado um programa acelerado de globalização de suas atividades, em 1978; e participado da criação da holding LVHM, em 1987.

Nesse meio tempo, ficaram célebres suas estratégias de marketing e branding como o “patrocínio” dos grandes viajantes do final do século XIX e início do século XX; a criação de exposições de arte de alto requinte; a promoção de corridas de carro, Louis Vuitton Classic, e de vela, Louis Vuitton Cup; e a criação de lojas-destino de grandes dimensões, em endereços como a 5ª Avenida, em Nova Iorque, e Champs-Elyseès, em Paris. Além disso, sua expansão para diversos setores adicionais ao universo da viagem, como bolsas e acessórios, sapatos e até confecções, fez seu potencial de receita multiplicar-se.

Com todas essas iniciativas e investimentos, a Louis Vuitton é hoje a marca líder no mercado de luxo em todo o mundo, com perto de 10.000 colaboradores em 85 diferentes áreas de trabalho, 14 unidades de produção e quase 400 lojas em 44 países por todo o mundo. Seu faturamento, infelizmente, não pode ser conhecido, pois está consolidado na holding LVHM, que alcançou 16,6 bilhões de dólares em 2007.

Existe uma prova mais contundente de que vale a pena investir em marketing e marcas?

24 de mar de 2008

E por aqui...


Fran's Café chega a 100 lojas em São Paulo
A rede de cafeterias Fran's Café chega a 100 pontos de venda no Estado de São Paulo com a abertura de uma unidade na Avenida Angélica, na região central da capital paulista. Até o fim do ano, a expectativa é chegar a 140 lojas no mercado nacional.

Starbucks quer (precisa) vender mais.


A rede americana de cafeterias Starbucks anunciou uma série de iniciativas para revitalizar suas operações nos Estados Unidos. Essas ações incluem o uso de novas máquinas de café espresso e o lançamento de um novo website. As novas máquinas de café são menores e, assim, permitem aos baristas das lojas manter contato visual com os clientes enquanto preparam as bebidas. Já o site http://www.mystarbucksideacom/ terá um conceito de rede social, visando uma melhor conexão com os clientes. O endereço abrirá espaço para que os consumidores discutam o que acontece na empresa e descubram eventos e ações que estejam acontecendo nas lojas próximas. Outra ação visando a fidelização dos clientes é o cartão-fidelidade, que oferecerá cafés grátis, duas horas de internet wireless sem custo e a oportunidade de customizar pedidos sem pagar mais. A Starbucks ainda lançará uma nova linha de cafés, chamada Pike Place, que se tornará a “marca de assinatura” da rede e substituirá a estratégia anterior da companhia de oferecer novos blends diariamente. A linha Pike Place será a primeira da empresa dentro de seu programa de sustentabilidade ambiental. Ao mesmo tempo, a varejista reforçará a moenda dos grãos de café dentro das lojas (em vez de preparar o pó antecipadamente), o que trará de volta o aroma característico do produto aos pontos de venda.

12 de mar de 2008

Mais um Franqueador

O Brasil já esta entre o maiores franqueadores do mundo e pelo visto ainda tem muito a crescer. A marca de roupas para bebês Tip Top, fundanda em 1952, esta chegando neste seleto grupo e vai estrear no varejo/franchising, neste mês.
A primeira loja será aberta no Shopping Bourbon, a ser inaugurado no dia 27, em São Paulo.
O projeto da fabricante prevê a criação de uma rede com 100 lojas em cinco anos. A maioria delas será operada por meio de franquias.

Da série não eh franquia mas eu curto

Direto do Radar 55

BIKE DA PUMA
Apesar de não ser sobre franquia é sobre esporte que eu sou apaixonado.
Cada vez mais, grandes marcas lançam novos produtos e serviços baseados no seu Norte, no seu posicionamento, com a Puma não foi diferente é a Puma Glow Rider. A bike tem design incrível, claro, e todos aqueles apetrechos especiais como trava de segurança, freios a disco e luz noturna. Mas o principal mesmo é a pintura que brilha de noite. O máximo, não? Tem a marfim, que no escuro fica verde (foto) e a laranja que vira dourado. A novidade chega nas principais lojas muito em breve. Enquanto isso, você se acostuma com a idéia, vai fazendo alongamento e treina com sua antiga mesmo antes que ela enferruje na garagem. E lembre-se que fazer exercícios era um dos itens da sua listinha de reveillón de planos inadiáveis para 2008! Não é cobrança não, é só um lembrete!

Amor aos Pedaços em Campanha na Internet

A Mappa Idéias e Negócios, agência que sou sócio desde novembro, desenvolveu uma promoção de Páscoa para a marca Amor aos Pedaços.
A idéia é inspirada nos toys art de vinil, criada por designers no mundo todo. A ação convida o internauta a fazer o seu próprio toy art, mas de papel.
O internauta deve entrar no hotsite - http://www.coelhotoy.com.br/ de Páscoa do Amor aos Pedaços, o Coelho Toy, para montar um paper toy na forma de coelho, que pode ser personalizado com a foto de quem o consumidor desejar.

7 de mar de 2008

Na onda das fusões e aquisições


A rede de livrarias Saraiva anunciou ontem, quinta-feira (06) que fechou a compra da concorrente Siciliano, por R$ 60,030 milhões.

Em uma negociação que vem desde agosto de 2007. a Saraiva como parte da transação, assumiu a dívida líquida da Siciliano, que em 31 de dezembro de 2007 era de R$ 13,6 milhões.

Com essa aquisição, o grupo Saraiva, que já possuía 36 lojas próprias, passa a deter 99 lojas em sua rede.

A Siciliano teve em 2007 faturamento consolidado bruto (não auditado) de aproximadamente R$ 156 milhões, dos quais R$ 151 milhões são provenientes das atividades de varejo e R$ 5 milhões são resultado das atividades editoriais representadas pelos selos Arx, Futura, Caramelo e Arxjovem.

As informações são da Agência Estado.

27 de fev de 2008

1o. Ranking de Tênis do Franchising


Ontem foi um dia especial, consegui junto com meus sócios da Mappa e o apoio da ABF lançar o Primeiro Franchising Open de Tênis, que foi anunciado durante o evento que lança o livro de 20 anos da ABF. O torneio vai reunir empresários, funcionários, fornecedores e pessoas ligadas ao mundo das franquias, que assim como eu adoram jogar tênis. Durante 8 meses, até 35 atletas vão participar dos jogos que acontecem toda última quinta feira do mês. O primeiro jogo começa no 27 de Março. O FOT tem a tenista Vanessa Menga como madrinha. Para saber mais acesse: http://www.franchisingopen.com.br/

Starbucks Fecha nos EUA

Mais uma do Blog do Marketing Americano

Starbucks fecha em todo o país
Ontem, o chefe executivo da Starbucks, em uma ação ousada, resolveu fechar as lojas em todo o país por três horas e meia, das 17h30 até as 21h. A ação objetivou treinar toda a equipe de vendedores a terem técnicas mais eficientes de abordagem aos clientes, a fim de conter a queda acentuada das vendas, pois nem o rigoroso inverno desse ano está sendo capaz de convencer os consumidores a gastarem mais dinheiro em cafés e chocolates. O treinamento ocorreu simultaneamente para todas as lojas através de um canal de TV fechado.
Mas enquanto as lojas da Starbucks estavam fechadas, seu concorrente o Dunkin Donuts, oportunamente e estrategicamente, planejou uma promoção especial ofertando cappuccinos e cafés expressos a 99 centavos de dólar.
Aqui, vc encontra mais sobre o assunto

21 de fev de 2008

Frases que curto

"Marketing é importante demais para ser deixado para o departamento de marketing."
David Packard, Hewlett-Packard

5 x 1 Perfil da Semana:

Empresa: Microlins
Nome: Daniel Guedes
Função: Dir. Executivo de Operações
No. de unidades: 750


[DENIS] 1. Como você iniciou o trabalho com franquias e redes?
[DANIEL]: Comecei vendendo cursos de porta-a-porta, depois fui dar aulas, trabalhei no telemarketing de uma franquia e depois fui atuar na área de marketing da franqueadora – me apaixonei pelo tema e acabei fazendo um mestrado sobre o tema.

[DENIS] 2. Qual (is), em sua opinião são as principais diferenças entre trabalhar com marketing para franquias e redes e em trabalhar com o marketing tradicional ?
[DANIEL]: Em uma rede de franquias primeiro tem que se vender as ações e campanhas de marketing para a rede, isso é bom, pois quando a ação vai pro mercado já passou por um crivo interno, mas tem hora que isso é custoso e cansativo. Outra coisa é que o sucesso das ações dependem do engajamento da rede e não só de recursos financeiros e criatividade.

[DENIS] 3. Desde o momento que você começou no mundo de franquias e redes, o que acredita que mudou? (para pior e para melhor)
[DANIEL]: Aumentou minha crença nos modelos de gestao participativa.

[DENIS] 4. Qual a pergunta que hoje vc não sabe a resposta e te incomada não saber ?
[DANIEL]: Qual é o real impacto do suporte oferecido pelos franqueadores nos resultados dos franqueados.

[DENIS] 5. Qual o maior desafio que você já teve na carreira e como solucionou?
[DANIEL]:
Ainda não solucionei o maior desafio de minha carreira.

[DENIS] 6. Como você vê a questão das fusões e aquisições que estão ocorrendo entre franqueadores?
[DANIEL]: Acho tudo isso sensacional até por estar envolvido num processo destes. Isso amadurece a empresa e vai amadurecer o setor criando empresas verdadeiramente fortes. Hoje o mercado de franquias é formado por muitas empresas pequenas com cara de grande. Precisamos de empresas verdadeiramente grandes, que possam ir para o mundo competindo de igual para igual no mercado global.


Voltei

Amigos por problemas pessoais fiquei fora do blog, mas agora estou de volta. E a todo vapor.

9 de jan de 2008

McDonald's x Starbucks






Essa foi vem de duas fontes, Blog do Marketing Americano e do meu amigo Kleber de Brito



McDonald's concorre diretamente com a Starbucks
O McDonald’s dos EUA, anunciou que vai entrar forte no mercado de café. Passará a vender cafés sofisticados e outras bebidas como chá gelado etc. Mercado esse até então, liderado pela Starbucks desde 1987.Essa será a maior mudança no cardápio da rede "em 30 anos", segundo os jornais locais. O mais interessante é que 40% do investimento de cada loja será financiado pela própria rede. Estima-se um total de 100 mil dólares por loja. Ao todo serão 14.000 lojas que receberão máquinas próprias e pessoal treinado, específico para fazer os cafés como na Starbucks, isto é, a mostra do público.


8 de jan de 2008

Mais Yázigi...


Yázigi Internexus lança novos programas para crianças a partir de três anos

Little kids e Kids abrem novas oportunidades de negócios para a Rede e contribuirão para a ampliação do faturamento

O Yázigi Internexus, rede de ensino de idiomas e o primeiro sistema de franquias de serviços do país, acaba de lançar dois programas para crianças a partir de três anos de idade: Little kids e Kids. Os novos cursos, que já estão com as inscrições abertas, chegam para complementar o portfólio da rede, que conta com várias opções de programas que atendem a todos os públicos. Com um faturamento de R$180 milhões em 2007, o Yázigi espera ampliar este número em 10% em 2008, por meio de novos serviços e da abertura de outras franquias pelo Brasil.

5 x 1 Marcia Pires



Empresa: Yázigi Internexus
Nome: Marcia Pires
Função: Diretora de Marketing e Gestão de Rede
No. de unidades: 380




1. [DENIS]: Como você iniciou o trabalho com franquias e redes?
[MARCIA]:
Minha carreira no Yázigi é antiga e iniciada na função de professora de idiomas em uma de nossa unidades em SP.

2. [DENIS]: Qual (is), em sua opinião são as principais diferenças entre trabalhar com marketing para franquias e redes e em trabalhar com o marketing tradicional ?
[MARCIA]: Marketing e comunicação para Redes de Franquias exigem cuidados e soluções de alta complexidade, pois precisam aliar interesses de natureza estratégico/institucional e interesses tático/operacionais do Ponto de Venda - a franquia.

3. [DENIS]: Desde o momento que você começou no mundo de franquias e redes, o que acredita que mudou? (para pior e para melhor)
[MARCIA]: Pouca coisa mudou, uma vez que as próprias Rede de Franquias, no segmento de educação e idiomas, ainda trabalham com pouca infomação sobre os números do negócio no segmento, como taxas de crescimento real, vendas realizadas, ticket médio, taxas de evasão e desistências; dados históricos que permitam entender o segmento e de que forma este pode ser interessante para as agências de propaganda e publicidade. Apesar disto, é possível perceber que algumas agências de propaganda já entendem melhor as características do sistema de franquia e procuram soluções mais inteligentes e úteis para a relação comercial que precisa prever investimentos nacionais de Rede e investimentos regionais ou locais das franquias e suas associações.

4. [DENIS]: Qual a pergunta que hoje vc não sabe a resposta e te incomada não saber ?
[MARCIA]:
Menos do que uma pergunta, mas um desafio que me mantém alerta ?? Crescer e gerar valor ao mesmo tempo para a marca e as fraqnuias.

5. [DENIS]: Qual o maior desafio que você já teve na carreira e como solucionou?
[MARCIA]: Os desafios em minha carreira são regulares e constantes, pois gosto deles e o Yázigi os têm de sobra. Mas diante da pergunta objetiva, destaco o desafio de me tornar uma profissional de gestão de Rede e Marketing, tendo iniciado a carreira como professora de idiomas. Além de ter sido necessária uma super dose de coragem e capacidade de assumir
riscos, procuro me manter permanentemente como aprendiz diante de tudo e buscar cursos de especialização.

6. [DENIS]: Como você vê a questão das fusões e aquisições que estão ocorrendo entre franqueadores ?
[MARCIA]: O mundo dos negócios é um mundo em contante mutação, e esta é mais uma delas, que vem e que passa, mas que não se pode ignorar. Vejo com atenção e preocupação, quando analiso, sob o ângulo das marcas e de suas missões e valores. Como fundir DNAs diferentes de forma bem sucedida ? Como conciliar valor e vendas ?

2 de jan de 2008

Frases que curto

"Para ter um negócio de sucesso, alguém, algum dia, teve que tomar uma atitude de coragem."
(Peter Drucker)


"Fazer negócios sem publicidade é como piscar o olho para uma mulher no escuro:
Você sabe o que está fazendo, mas mais ninguém sabe..."

(Autor desconhecido)

5 x 1 Herminio A. Coimbra Jr

Empresa: Acerte Franchising
Nome: Herminio A. Coimbra Jr.
Função: Diretor Geral
No. de unidades: 82 em 11 estados brasileiros e mais de 120 lojas em outros 5 paises latino americanos.

[DENIS] 1. Como você iniciou o trabalho com franquias e redes?
[Herminio]: A história é muito longa e cheia de "causos", resumindo:
Em 1995, havia acabado de chegar de uma temporada de 3 anos nos Estados Unidos e pretendia continuar minha carreira no mercado financeiro mas minha esposa Vania queria trabalhar também, porém juntos ia ser meio difícil portanto fui a caça de uma franquia para ela desenvolver. Depois de muita pesquisa (porque queria um negócio inédito e que tivesse perfil "feminino"), comprei a franquia de uma rede de lavanderias européia que estava iniciando no Brasil. O objetivo foi uma máster franquia para Belo Horizonte, cidade onde queria viver (qualidade de vida é muito importante) que seria gerida por ela, e eu continuaria meus negócios financeiros. Porém, a vida nos reserva, como sempre, grandes surpresas.... Montamos a primeira loja e a franqueadora por falta de estrutura no Brasil nos deixou na mão, não tinha treinadores, fornecedores brasileiros (só europeus), manuais em português ( só na língua deles que infelizmente eu não dominava), técnicos, nada. Então me vi na situação de ter que pegar um avião e ir para o exterior "aprender" o negócio e isto gerou uma série de atritos com o máster franqueado do Brasil. Em 1998, após acordo entre as partes (franqueado/franqueador) saímos da rede e começamos a montar lavanderias próprias, mais uma em BH, duas em SP e pretendíamos ficar sempre como proprietários. E mais uma vez o destino deu sua contribuição na forma que diversos amigos, vendo nosso sucesso começaram a nos procurar para montar lojas iguais às nossas. Montamos algumas e vimos que tínhamos vocação para empreender como franqueadores..... Tínhamos, know how, conhecíamos todos os melhores fornecedores de máquinas, equipamentos e insumos, éramos um grupo empreendedor e assim começamos.

[DENIS]: 2. Qual (is), em sua opinião são as principais diferenças entre trabalhar com marketing para franquias e redes e em trabalhar com o marketing tradicional ?
[Herminio]: A principal diferença é que o profissional de marketing deve conhecer profundamente como funciona o franchising. Tem que conhecer o papel e as limitações do franqueador, diferentemente de uma empresa que mantém filiais geridas por empregados. Necessita ser conciliador para muitas vezes saber interpretar e atender os anseios da rede como um todo, visto que o Brasil tem diferenças regionais imensas e os franqueados não são empregados da franqueadora. Enfim, fazer marketing para redes de franquias é um desafio muito grande e penso que exige especialização.

[DENIS] 3. Desde o momento que você começou no mundo de franquias e redes, o que acredita que mudou? (para pior e para melhor)
[Herminio]: Para melhor: O sistema de franchising no Brasil se desenvolveu e se profissionalizou como em poucos países, beneficiando o trabalho e a credibilidade das redes sérias e comprometidas com o sucesso do franqueado. A cultura do franchising hoje é sadia e mais transparente a todos os envolvidos no sistema. Isto se deve também à comunicação e a facilidade de troca de informações entre franqueadores e franqueados de outras redes.
Para pior: nada significativo.

[DENIS] 4. Qual a pergunta que hoje vc não sabe a resposta e te incomada não saber ?
[Herminio]: Até quando vai durar este bom momento econômico do Brasil e do mundo. Nestes meus 42 anos de trabalho, nunca vi um momento tão bom da economia brasileira. Se a carga tributária fosse menor e os impostos melhor aplicados, teríamos um país "quase" perfeito (sem querer imitar o Lula sobre a saúde brasileira recentemente).

[DENIS] 5. Qual o maior desafio que você já teve na carreira e como solucionou?
[Herminio]: Em franchising, foi a fusão das redes Qualittà e Quality. Conseguimos vencer este desafio com muito trabalho, honestidade, sinceridade e transparência junto aos franqueados das duas redes.

[DENIS] 1. Como você vê a questão das fusões e aquisições que estão ocorrendo entre franqueadores?
[Herminio]: Vejo como uma tendência mundial extremamente saudável e necessária. Este movimento, se executado dentro das regras básicas da ética e visando o respeito aos franqueados envolvidos só trará benefícios ao sistema. Acho que a união de forças (quando fusões entre concorrentes) ou as aquisições para diversificação dos negócios, quando respeitadas as regras e que gerem valor, novas oportunidades e melhoria de processos aos franqueados das redes envolvidas, deve se traduzir em benefícios concretos a todos. Sou um "entusiasta" desta modalidade.