27 de nov de 2007

Perfil - Sergio Milano

Sergio Milano Benclowicz

Empresa: Franchising Ventures
Função: Diretor
No. de unidades: 240



DENIS: Como você iniciou o trabalho com franquias e redes?

SERGIO: Em 1991,quando assumi a parte de varejo da Livraria Nobel, então com 5 unidades. Em 1993 lancei o nosso sistema de franquias.


DENIS: Qual (is), em sua opinião são as principais diferenças entre trabalhar com marketing para franquias e redes e em trabalhar com o marketing tradicional ?

SERGIO: No tradicional vc decide, muda e pronto. Não tem que dar satisfação pra ninguem e pode mudar muito sem grandes traumas. Nas franquias, as mudanças tem que ser pré negociadas e em geral graduais, para que o novo não destrua o anterior..tem que aprimorar...

DENIS: Desde o momento que você começou no mundo de franquias e redes, o que acredita que mudou? (para pior e para melhor)

SERGIO: Passamos a levar o mktg muito mais a sério pois temos um compromisso com terceiros, calendarios e expectativas a ser atendidas e entregues. Nossa atuação mercadológica melhorou muito, passamos a ter "datas da prova" que nos forçam a estar sempre "estudando"

DENIS: Qual a pergunta que hoje vc não sabe a resposta e te incomada não saber ?

SEERGIO: respondo com a velha frase..."sem saber que era impossivel, ele foi lá e fez" , não sou do tipo sonhador, sou mais do tipo realista fazedor em que "o ótimo é inimigo do bom"...

DENIS: Qual o maior desafio que você já teve na carreira e como solucionou?

SERGIO: Se vc é previnido, vc não tem um grande desafio mas sim uma centena de pequenos probleminhas que não viram grandes pois vc os encara quando ainda são pequenos... não me lembro de nada que tenha sido mais indigesto...

DENIS: Como você vê a questão das fusões e aquisições que estão ocorrendo entre franqueadores?

SERGIO: Vejo como a única saida para o setor crescer e manter sua rentabilidade ou até viabilidade em alguns casos... E não é só no nosso segmento, isso esta ocorrebdo em todas as areas e quanto mais fragmentada ( nosso caso) mais é necessária...quem não entrar nessa dificilmente terra "bala" para encarar as redes não franqueadoras que se capitalizam com muito mais facilidade e concorrem pelo mesmo cliente final.

Nenhum comentário: